Grécia: Ilha à venda, devido à crise

Uma ilha privada na Grécia.
Uma ilha privada na Grécia.
11 julho 2012 – El Mundo (Madrid)

Os tempos são difíceis para os proprietários privados de ilhas gregas. Face ao novo imposto sobre propriedade e ao aumento da taxa de juro instaurados pela troika, estes estão a vender a sua terra. No entanto, os eventuais compradores terão de lidar com a burocracia local.

Gostaria de poder desfrutar do ar fresco do Mar Egeu, na sua própria ilha privada? Se tem dinheiro, este é o momento de começar a estudar as opções. A crise favoreceu o aumento, em 100%, da oferta de ilhas gregas privadas em território grego – o Estado não vende as suas. Praias paradisíacas, paisagens de sonho e uma temperatura maravilhosa durante todo o ano são só alguns dos aliciantes das ilhas que estão à venda.

"Antes da crise, a oferta foi sempre de entre seis e dez ilhas. Mas agora temos quase vinte", diz Chris Krolow, diretor da Private Islands, empresa registada no Canadá e que se dedica a vender ilhas em todo o mundo, através da Internet. A sua página na Net apresenta um número considerável de ilhas gregas, que estão à venda por preços que oscilam entre o milhão e meio de euros, que custa a ilhota de San Anastasios, e os 150 milhões de euros necessários para comprar a de Patroclos. Esta majestosa ilha de 260 hectares, muito próxima de Atenas, é anunciada, na página de Internet, como um lugar com "com praias grandes e arenosas, água não contaminada e rica em peixe".

Apesar de os especialistas afirmarem que os preços não baixaram muito, é possível encontrar algumas pechinchas. "Algumas propriedades baixaram de quatro milhões de euros para dois", garante Nicola Mugni, mediador da agência francesa Demeures de Grece. A crise económica, que mantém 27,7% dos gregos abaixo do limiar de pobreza, terá também afetado alguns grandes proprietários.

Negociadores duros

Uma das razões que obrigam alguns donos a vender mais barato – quer se trate de ilhas inteiras, de lotes de terreno ou de edifícios, como luxuosas moradias de férias – é o novo imposto imobiliário na Grécia. "A maioria tem dinheiro investido noutros bens ou terras e, por causa dos novos impostos aprovados no âmbito do pacto de austeridade grego, é preciso pagar muito pela riqueza. A percentagem varia mas pode ser uma pequena fortuna, para quem seja dono de uma ilha ou de uma grande moradia. Para um comprador especializado, é mais fácil regatear com este tipo de vendedores", garante Mugni.

Além disso, muitos proprietários de terras nas ilhas não podem pagar os juros dos seus créditos junto dos bancos e veem-se obrigados a vender barato. É o que admite o agente imobiliário Stavros Stellas, que conhece bem o mercado no Egeu. Ele próprio viu-se forçado a baixar o preço de um terreno de que é proprietário. "Tenho um grande lote de terra com 17 mil metros quadrados e, há alguns anos, pu-lo à venda por 1,7 milhões de euros. Agora, ofereço-o por um milhão, devido a um problema de pressão bancária", conta.

No entanto, quem tiver dinheiro e quiser comprar uma ilha grega, terá que investigar criteriosamente: quase todas as pessoas que são donas de uma ilha são suficientemente ricas para não caírem na deriva especulativa. Também não receiam uma descida dos preços, se a Grécia abandonar o euro. "O preço das propriedades de luxo não baixaria, mesmo que o país voltasse ao dracma e a moeda se desvalorizasse. Quem não tem problemas económicos não vende barato", sublinha Mugni. Além disso, os gregos têm fama de serem negociadores duros.

Típica burocracia grega

Outro problema que está a afugentar alguns possíveis compradores é a típica burocracia grega. "Para um investidor, é fastidioso comprar uma ilha na Grécia e verificar que terá que esperar anos e anos, até poder construir seja o que for nela", salienta Krolow.

Apesar disso, os que gostam de boas oportunidades fizeram aumentar espetacularmente a procura em todo o decadente mercado imobiliário grego. "Costumávamos ter compradores de cerca de 70 países, mas, só nos últimos dez meses, chegámos a ter clientes de 120 Estados diferentes", garante Georgios Stroumboulis, da agência na Internet Greek Property Exchange.

"Como em todas as economias com problemas, há muita gente que procura a oportunidade de realizar um bom negócio", acrescenta este intermediário. Os problemas financeiros da Grécia transformaram o país num alvo dos que se aplicam, de forma profissional, na procura de pechinchas.

Factual or translation error? Tell us.