Crise do euro : Somos todos hipócritas

Ilustração de Stephff para o Il Sole-24 Ore
Ilustração de Stephff para o Il Sole-24 Ore
29 abril 2010 – Frankfurter Allgemeine Zeitung (Frankfurt)

A Grécia tem de dar prova de mais credibilidade, diz-se um pouco por toda a parte. Mas não é ela a única a mascarar a realidade, recorda o Frankfurter Allgemeine Zeitung. É altura de acabar com as mentiras vitais em que se baseia a nossa sociedade.

Todos os cretenses são mentirosos, dizia Epiménides de Creta. Na epístola de São Paulo a Tito, a parábola filosófica que evoca o ciclo infernal da lógica, faz-se ainda mais dura: “Um deles, seu próprio profeta, disse: Os cretenses são sempre mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos”. O chamado Paradoxo de Epiménides encontra agora a sua aplicação na política. Porque todos soltam altos brados por os gregos terem mentido. Porque viviam acima dos seus meios. Porque contraíram mais dívidas do que podiam reembolsar e porque esperavam que o resto da Europa – ou mais precisamente, uma parte do resto da Europa – lhes servisse de tesoureiro. Tal como os bancos que integraram os títulos gregos nas suas carteiras, dizendo que um Estado pode certamente entrar em falência, mas não um membro da UE.

[…]

Este artigo foi retirado a pedido do proprietário dos direitos de autor.

Factual or translation error? Tell us.