Após o relatório sobre o voo MH17: Míssil identificado

Míssil identificado – Joep Bertrams
15 outubro 2015 – De Groene Amsterdammer (Amesterdão)

Na sequência da publicação do relatório do Gabinete holandês para a segurança sobre o desastre do voo MH17 no este da Ucrânia, a 17 de julho de 2014, a imprensa holandesa exige que os responsáveis do lançamento do míssil terra-ar BUK, de fabrico russo, que abateu o avião da Malaysia Airlines sejam julgados.

O NRC Next estima que

Uma coisa é certa: o voo MH17 não foi abatido por um caça SU-25 ucraniano. Embora os russos digam o contrário, não existia qualquer avião militar na área na altura do desastre.

O Trouw acredita que julgar os responsáveis

não será fácil. Moscovo já fala de um “relatório tendencioso” e continua a afirmar que a Ucrânia esteve por trás do ataque.