União Europeia: Europa falha na proteção dos ciganos

8 abril 2013
Presseurop
Dagens Nyheter

Qual é a “maior vergonha” da Europa? Não ter conseguido proteger os seus ciganos, considera o Dagens Nyheter, neste 8 de abril, Dia Internacional do Cigano. O diário recorda as agressões das quais os ciganos foram vítimas nestes últimos anos – “ocorreram 120 agressões graves contra ciganos na Hungria, na República Checa, na Eslováquia e na Bulgária entre 2008 e 2012” – citando valores do European Roma Rights Center [Centro Europeu para os Direitos dos Ciganos]. “Trata-se de ataques armados, incêndios criminais e ataques armados mortais”, realça o Dagens Nyheter, segundo o qual

a UE vai finalmente concretizar o grandioso plano de ação criado há três anos. Primeiro, deveria ser normal que os países-membros respeitassem a diretiva europeia de 2000 que proíbe a discriminação. Será possível admitir que se expulse ciganos dos centros das cidades para locais afastados cheios de lixo? É o caso da Roménia e da Itália e deveria ser analisado pela Comissão Europeia.

A União deveria exigir mais das nações que pretendem tornar-se membros. A Sérvia e outros países dos Balcãs ocidentais que aguardam o início das negociações de adesão devem melhorar a situação [dos ciganos] antes de poderem ser aceites na UE. Nenhum país que negue aos ciganos o direito ao bilhete de identidade, isto é, o direito de ser cidadão, deveria ser aceite na União. […] Obviamente, cada país é responsável pelos seus cidadãos. Este princípio também é válido na UE, pelo que cada Estado-membro deve proteger os ciganos. Mas a União também se comprometeu, entre outras coisas, a lutar contra a discriminação, e as agressões. A União deveria provar que todas estas belas palavras sobre os direitos humanos têm significado na prática.