Primeiras páginas de hoje

10 janeiro 2012 – Presseurop Hospodářské noviny, Tribune de Genève, Die Welt & 4 outros

Segundo os cálculos da Comissão Europeia, a “taxa Tobin” sobre as transações financeiras apoiadas pela França e a Alemanha poderá acabar com 440 mil empregos na Europa.

Børsen, Copenhaga

O novo imposto da UE ameaça cinco mil empregos dinamarqueses

Segundo o relatório da Segurança de Estado para 2010, os pregadores salafistas e a organização Sharia4Belgium ameaçam “a integração das populações de origem muçulmana”.

Le Soir, Bruxelas

O islamismo radical ameaça a Bélgica

O coronel Mikołaj Przybył, vice-procurador militar, tentou suicidar-se após uma conferência de imprensa. Suspeito de ter ordenado escutas telefónicas ilegais, este quis, segundo a imprensa, também protestar contra o projeto do Governo que pretendia unificar a justiça civil e militar.

Gazeta Wyborcza, Varsóvia

Disparo no gabinete do procurador

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem rejeitou o recurso de dois funcionários romenos contra a decisão do seu Governo de reduzir em 25% o salário no setor público, em maio de 2010. Portanto, o tribunal anulou uma decisão da justiça romena que revogava qualquer medida governamental.

Evenimentul Zilei, Bucareste

Efeito TEDH: funcionários arriscam perder os salários ganhos na justiça

Na emissão de títulos da dívida do dia 9 de janeiro, os investidores compraram 3,9 mil milhões de obrigações de Estado a seis meses com uma taxa negativa (-0,012%): estão portanto dispostos a pagar pela dita operação.

Die Welt, Berlim

Pela primeira vez, a Alemanha ganha dinheiro com a sua dívida

O mais importante estudo sobre as alterações climáticas efetuado no país revela que a República Checa será atingida por secas recorrentes até ao final do século. O Ministério da Agricultura já está a elaborar a construção de 65 novas barragens para lutar contra a falta de água.

Hospodářské noviny, Praga

Previsões escaldantes para a República Checa

O presidente do Banco Nacional suíço, Philipp Hildebrand demitiu-se. A sua esposa foi acusada de uso de informação privilegiada por ter especulado sobre a fraqueza do dólar em relação ao franco suíço.

A dúvida faz cair Hildebrand